Igreja de Assunção

Tão Perto e Tão Longe
Entrevistados: casais Yosuke e Lumi Morohashi e Sadato e Michie Yoshizaki

7 de setembro de 2020

Assunção é a capital do Paraguai, a cinco horas de carro de Foz do Iguaçu e possui cerca de 550 mil habitantes e mais de 2,5 milhões na sua região metropolitana. No Paraguai, há cerca de 10.000 nikkeis que vivem entre imigrantes japoneses e seus descendentes.A comunidade de japoneses gira ainda muito em torno das associações japonesas, seja nas colônias agrícolas como em Assunção. Em cada comunidade há uma escola japonesa. E assim, não só a língua e a cultura são mantidas entre as gerações, mas seu forte vínculo, já que existem várias atividades esportivas e sociais em quase todos os finais de semana.

Fachada da igreja

Campeonato de vôlei, de baseball, várias outras atividades mesmo na escola e fora dela pra todas pessoas que estão ligadas a comunidade japonesa, o que acaba gerando uma dificuldade extra para acomodar as atividades da comunidade com a igreja. 

 

A origem dos trabalhos da Igreja Metodista Livre na comunidade Nikkei do Paraguai se assemelha ao que também ocorreu no Brasil. Deus levantou homens e mulheres, que vieram do Japão para pregar o evangelho nas comunidades agrícolas japonesas.

 

A Igreja Metodista Livre Nikkei iniciou suas atividades em Assunção com a mudança da Sra. Yamagami de Yguazú para a capital. Assim abriu as portas de sua casa para reunião e cultos. Logo os pastores de língua japonesa do Brasil começaram a visitar e apoiar o trabalho na casa da Sra. Yamagami. Durante anos Pr. Nagata, Pr. Amakawa, Pr. Oshima, Pr. Marcelo Takara e outros se revezaram neste cuidado.

 

A Sra. Midori Akiyama em 2001 começa a fazer um trabalho com os jovens que estavam em Assunção, muitos eram seus ex-alunos de Amambay que haviam se mudado para a capital paraguaia para os estudos universitários ou a trabalho. As reuniões eram realizadas na sala da casa Sra. Yamagami onde participavam de 5 a 9 jovens. Logo foram organizados os cultos aos domingos em que a Sra. Midori estava presente. Missionário Koki e Mari Nowada chegam do Japão no ano de 2005 enviados pela Igreja Metodista Livre de Chiba, com a benção do Pr. Kiyhiko Amakawa, e após estudar no Seminário nos Estados Unidos trabalham em Assunção e apoiam o grupo de Pirapó até 2013. O trabalho do casal se concentrou principalmente no ministério com crianças. Neste período Koki recebe credencial pastoral como candidato ao ministério e a Igreja de São José dos Campos torna-se apoiadora de Assunção realizando acampamentos na igreja. Outras igrejas posteriormente também se tornaram apoiadoras,  Igreja de Sorocaba e Marília.

Sadato e Michie Yoshizaki

 

Hoje, os casais, Yosuke e Lumi Morohashi, Sadato e Michie Yoshizaki, compõem o centro da liderança do grupo. Com a pandemia as atividades estão sendo online, mas claro, sentem muito a falta dos encontros presenciais.

 

As atividades da Escola Dominical são em japonês. A partir dos adolescentes já é uma mistura de espanhol com japonês e os jovens já preferem espanhol. O culto permanece em japonês.

 

Um fato curioso é que no Paraguai a imigração japonesa é recente. Diferente do Brasil onde um nissei (segunda geração) tem cerca de 70 anos, no Paraguai ele tem 40, e isso ainda ajuda a manter a língua japonesa na comunidade. E com a língua, também as tradições e a religiosidade. Em sua maioria são budistas ou xintoístas.

Uma igreja bilíngue

Isolados

 

Antes da pandemia o Pastor Oscar e Gilza e a diaconisa Midori Akyama se revezavam em viajar de Amambay para a capital, uma viagem de 6h, uma vez por mês. Mas agora, com a fronteira fechada, eles não têm ido mais.

 

Até o ano passado as atividades da igreja aconteciam na casa do casal Yosuke e Lumi Morohashi, mas o espaço começou a ficar pequeno. Eles começaram então a procurar um novo lugar para a igreja e se depararam com a dificuldade de alugar um espaço integralmente para só usar aos domingos. Então, a senhora Yoshiko, tia do pr. Koki, que possui uma biblioteca de cultura japonesa instalada em uma edifício de dois andares, funcionando de segunda-feira à sábado, cedeu o espaço aos domingos para a Igreja. Foi uma benção de Deus para o grupo que agora dispõe de um amplo espaço.

Nova sede da Igreja

Primeiro culto no novo local

 

Não adianta apenas ficar esperando que as pessoas simplesmente apareçam na igreja. E nem se apoiar em atividades para crianças, se os pais não conhecem a igreja. E por isso querem levar as atividades da igreja para dentro da comunidade japonesa, para se aproximar e quebrar barreiras para apresentar Jesus para a comunidade.

Uma visão inclusiva

Oportunidade de ajuda

 

Com a barreira da língua, projetos de inglês e de atividade esportiva despertam bastante interesse de jovens e adolescentes. A JAMS já fez vários trabalhos por lá.

Yosuke e Lumi Morohashi

“Apesar da distância estamos perto. A gente consegue continuar existindo justamente pela oração e pelo apoio de outras igrejas”

  • Criar uma ala espanhola, desenvolvendo atividades e um culto em espanhol. Para isso vamos precisar de uma pessoa que pregue em espanhol.

  • Pela evangelização dos pais das crianças que assistem a escola dominical.

  • Pelo crescimento espiritual dos adolescentes e que a gente possa ter um espaço pra junta-los, porque dentro da comunidade nikkei eles não têm outro lugar pra se reunir.

  • Formar uma igreja sólida focada em famílias, dos mais novinhos até os mais velhinhos.

  • Que a igreja não seja só mais uma religião dentro da comunidade, mas sim um lugar em que a pessoa possa se abrir, aprender a realmente viver uma vida na dependência de Deus, e de querer levar essa palavra para mais pessoas da comunidade.

  • Para que Deus levante uma pessoa dedicada em tempo integral para a igreja.

  • Precisamos manter nosso ânimo e o da igreja para continuarmos buscando a Deus e compartilhando sua Palavra apesar da pandemia.

  • Pelo processo da criação da pessoa jurídica da Igreja Metodista Livre do Paraguai que está na sua fase final.

Pedidos de oração:

Texto da Revista de Oração de 2017

ASSUNCION - Paraguai

CONTATO

Dr. Quesada 5534

Asunción, Paraguay

00xx 595-981-438-365(cel.)

 

PEQUENO HISTÓRICO

A Igreja Metodista Livre Nikkei iniciou suas atividades em Assuncion com a mudança da Sra. Yamagami de Iguazu para a capital. Assim abriu as portas de sua casa para reunião e cultos. Logo os pastores de língua japonesa do Brasil começaram a visitar e apoiar o trabalho na casa da Sra. Yamagami. Durante anos os pastores,  Pr Niwa, Pr Nagara, Pr Amakawa, Pr Oshima e outros se revezaram neste cuidado.

 

Sra. Midori Akiyama em 2001 começa a fazer um trabalho com os jovens que estavam em Assuncion, muitos eram seus ex alunos de Amambay que haviam se mudado para a capital paraguaia para os estudos universitários ou a trabalho. As reuniões eram realizadas na sala da casa Sra Yamagami, participavam de 5 a 9 jovens. Logo foram organizados os cultos aos domingos que Sra. Midori estava presente.

 

Missionário Koki e Mari Nowada chegam do Japão no ano de 2004 enviados pela Igreja Metodista Livre de Chiba, com a benção do PR. Kiyhiko Amakawa e após estudar no Seminário nos Estados Unidos trabalham em Assuncion e apoiam o grupo de Pirapó por dez anos. O trabalho do casal se concentrou principalmente no ministério com crianças. Neste período Koki recebe credencial pastoral como candidato ao ministério e a Igreja de São José dos Campos torna-se apoiadora de Assuncion.

 

Atualmente a Escola Dominical e os cultos acontecem na casa do casal Yosuke e Lumi Morohashi com o apoio de Sadato e Michie Yoshizaki que compõe o centro da liderança do grupo. Pastor Oscar e Gilza e a diaconisa Midori Akyama com a autorização e apoio da superintendência, viajam de Amambay para a capital e estão dando o suporte pastoral e trabalhando em conjunto com os dois casais para o desenvolvimento da igreja.

Igreja Metodista Livre - Concílio Nikkei

Rua Dr. Isaias Salomão, 50  |  Planalto Paulista  |  CEP 04055-050  |  São Paulo  |  SP  |  Tel.: (11) 3881-5195 / 3564-5195   |  concilionikkei@imel.org.br

Expediente Secretaria: segunda a sexta das 9h00 às 12h30 e 13h30 às 18h00

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle