Igreja Metodista Livre no Japão

De Volta às Origens

Entrevistado: Pastor Carlos Seiji Kavano. Colaboração: bispo Daniel Abe

19 de outubro de 2020

A nossa igreja teve seu início no Brasil com a vinda dos missionários japoneses na década de 30, movidos pelo desejo de compartilhar a Jesus aos imigrantes japoneses que vieram para cá trabalhar. Com a onda dos dekasseguis brasileiros – trabalhadores estrangeiros no Japão – que surgiu com maior força na década de 80, foi a vez da nossa igreja olhar especialmente para a comunidade de brasileiros que residem por lá. Os dekasseguis brasileiros constituem o quarto maior contingente de estrangeiros residente no Japão. De acordo com o Ministério da Justiça do Japão, hoje há cerca de 178 mil brasileiros vivendo no Japão.

A Igreja Metodista Livre no Japão possui dois concílios: de Osaka e de Tókio. A nossa igreja trabalha em cooperação no cuidado dos brasileiros.

Fachada da igreja

O início do Projeto Japão, uma convicção de chamado - Pastor Kyohiko e Rosa Amakawa

Em 1981, o pastor Kyohiko, então designado para a igreja de Santana, faz uma viagem ao Japão e após visitar muitos trabalhadores brasileiros sedentos por ouvir a Palavra de Deus, decide mudar-se, convicto do chamado de Deus para o oriente. Com o apoio da Junta do Concílio Nikkei e de confirmações quanto ao sustento de Deus para sua mudança, ele e tia Rosa partem para abrir este novo campo missionário na terra do sol nascente.

IMel Echizen

Resposta da própria oração - Pastor Carlos Seiji e Taeko Kavano

Em 1989, o então recém formado engenheiro civil Carlos Seiji Kavano foi para o Japão. Mesmo estando bem empregado, resolveu que era uma boa oportunidade para conhecer, viajar e tentar entender um pouco mais da língua e depois voltar para o Brasil. Na época, nunca tinha pensado em ser missionário, muito menos pastor, mas o Japão é um lugar especial, porque, segundo ele, ou você se aproxima de Deus ou se afasta.

Este também foi o ano que Seiji voltou para Cristo, após 9 anos longe de Deus. Neste ano ele conheceu o pastor Kodo Nakahara, que mesmo a distância, o acompanhou desde o começo.

"Foi muito importante para o meu retorno ser acompanhado por ele, o Kodo abriu muito o caminho, para ser treinado e para a confirmação do meu chamado pastoral e missionário. Pra mim, ele foi chave e até hoje é meu mentor, isso tem feito muita diferença, e acho que todo missionário deveria ter alguém próximo assim."

Pr. Seiji Kavano e família

Na época não havia nenhuma igreja evangélica por perto de onde ele estava e por conta desse contexto de ausência de pastores, de missionários ele orava bastante para que Deus levantasse missionários no Japão. Depois de dois anos e meio trabalhando, Seiji decide deixar o trabalho e servir ao Senhor em tempo integral. Seiji voltou ao Brasil em 1994 para se capacitar para o ministério. Foi estudar no Seminário Teológico Servos de Cristo e começou a servir na Igreja da Saúde. E em 1998 retorna para o Japão para servir como pastor e missionário.

Um chamado missionário - Pastor Rodolfo e Sandra Veronese

A convicção de um chamado missionário ainda no final da adolescência conduziu Rodolfo e Sandra a buscarem a resposta de Deus de qual seria o campo onde eles poderiam servir a Deus. A terra do Japão foi o lugar revelado e amadurecido em seus corações.

Após anos de preparação, casamento, crescimento da família com a Vitória e Nicole e formação pastoral, experiência no cuidado das pessoas e participação na liderança da igreja local e da denominação foram alguns passos dados até que finalmente mudaram para o Japão em 2015.

Foram cinco anos de dedicação ao Japão e a igreja de Chiba que a família Veroneze consagrou a Deus e em 2021, com gratidão a Deus, eles agora assumem uma outra designação no Brasil.

Pr. Rodolfo e família

A Semente de Chiba

Num segundo momento, em 2006, pastor Kyohiko e Rosa retornam ao Brasil e o pastor Seiji e família, que estavam em Campinas, voltam ao Japão servindo até maio de 2009 na região de Ichihara/Chiba e depois mudando-se para Echizen.

 

O grupo pastoreado pelo pastor Kyohiko e Rosa, estabelecida na cidade de Chiba, cresceu e se fortaleceu a ponto de poderem receber a família do pastor Seiji e apoiar o surgimento da igreja de Echizen.

Foram cinco anos de dedicação ao Japão e a igreja de Chiba que a família Veroneze consagrou a Deus e em 2021, com gratidão a Deus, eles agora assumem uma outra designação no Brasil.

Em 2015, já com o grupo bem reduzido, chegam pastor Rodolfo e família que investem no cuidado e pastoreio dos membros remanescentes na região de Chiba. Com o retorno da família Veroreze ao Brasil, no final de 2019, e a pandemia neste 2020, se faz necessário orar para que o Senhor possa dirigir os próximos passos em Chiba e região. Oremos pelos amados membros remanescentes de Chiba! Que a semente plantada possa novamente germinar e crescer para alcançar brasileiros e japoneses com o amor de Jesus.

A Semente de Echizen

A 600 km de Chiba, em Echizen, interior do Japão, tem início um grupo pequeno com reuniões domésticas de estudo bíblico mensalmente liderados pelo casal Ciro e Glaucia, que vieram de Apucarana. Os encontros se tornaram quinzenais e depois semanais conforme o grupo ia crescendo. A partir de maio de 2000, uma vez por mês, iniciou-se uma assistência pastoral de Chiba até Echizen.

Em dezembro de 2008, em meio a crise econômica mundial e muitas demissões, Seiji, sua esposa Taeko e seus filhos Davi, Estevão e Satyan se mudam para Fukui. Muitos brasileiros estavam praticamente sem trabalho. O que, a princípio parecia ter sido uma decisão ousada, pela graça de Deus, acabou se mostrando bem acertada. Quando chegaram na cidade, praticamente tudo estava parado e as pessoas já não tinham trabalho. E foi esta disponibilidade de tempo das pessoas, que, depois de poucos meses, fez com que o espaço que se reuniam ficasse pequeno. Muitas pessoas aceitaram a Jesus. Então, em maio de 2009, a igreja iniciou uma campanha de 40 dias de Jejum e Oração e após o término desse período, começaram a procurar um novo lugar.

 

Em 2015, já com o grupo bem reduzido, chegam pastor Rodolfo e família que investem no cuidado e pastoreio dos membros remanescentes na região de Chiba. Com o retorno da família Veroreze ao Brasil, no final de 2019, e a pandemia neste 2020, se faz necessário orar para que o Senhor possa dirigir os próximos passos em Chiba e região. Oremos pelos amados membros remanescentes de Chiba! Que a semente plantada possa novamente germinar e crescer para alcançar brasileiros e japoneses com o amor de Jesus.

Grupo de Echizen

A cidade de Echizen, antiga Takefu, é uma cidade na província de Fukui, região de Hokuriku, parte central da ilha de Honshu, com uma população estimada em 87 mil habitantes. Desde o início o trabalho da igreja procurou estabelecer uma proximidade com a comunidade. Primeiro com a vizinhança. Todas as atividades possíveis da igreja participar, eles participam. No mesmo quarteirão tem um hospital com uma ala de idosos onde eles realizam apresentações. Assim, na cidade, a Igreja se estabeleceu como uma referência de uma comunidade estrangeira que consegue interagir com os japoneses. São também os projetos sociais como a distribuição de cesta básica que atraem a atenção da imprensa local, curiosos em saber por que fazem esse trabalho.

Na cidade residem aproximadamente 3.600 brasileiros. Na igreja, todas as atividades são em português. Lá não existe escola brasileira, logo todas as crianças, desde o ensino fundamental, vão pra escola japonesa e isso cria uma barreira de língua, já que os filhos dos brasileiros acabam achando mais natural falar só japonês. Por isso a igreja tem orado muito para que consigam fazer um trabalho em japonês e com os japoneses.

Grupo de Echizen

Com a pandemia a igreja passou fazer os cultos online a partir de abril e voltaram às atividades presenciais em outubro, já que a vida na cidade está normal, a escola está funcionando, mercado funciona, hospital funciona. Tudo normal, mas com um protocolo de higiene, máscara, álcool em gel, distanciamento, placas de acrílico para separar, qualquer restaurante tem distanciamento e limitação em termos de ocupação também, mas funciona. Nem todos tem voltado a frequentar os cultos, percebe-se um certo esvaziamento nesta retomada, além do medo e das restrições, há uma dificuldade grande em reunir pessoas por conta do ritmo de trabalho. São turnos diferentes, alternados que esgotam fisicamente as pessoas. Por isso que a igreja sempre gravou os cultos e deixou disponível nas redes sociais, mesmo antes da pandemia, para que as pessoas possam assistir em suas casas e nos momentos que conseguirem.

A igreja procura oportunidades de se mobilizar. Seja montando e entregando cestas básicas, fazendo pizzas para ajudar nas despesas médicas de uma família. Como igreja brasileira, acontecem também eventos para aproximar as duas culturas, como uma festa caipira e a invenção de um soba com picanha. Algumas dessas campanhas acabam envolvendo pessoas de fora da igreja, de outras igrejas e as vezes repercute até na imprensa local. Ampliando bastante o alcance dessas campanhas.

Grupo de Echizen

Apesar de Deus estar abençoando a igreja de Echizen, o fato é que a igreja evangélica japonesa está enfraquecida. Talvez daqui a 10 anos grande parte delas irão fechar. Por isso tem acontecido um importante estreitamento do nosso Bispo Daniel Abe com as lideranças da Igreja Metodista Livre do Japão (Concílio de Osaka e Concílio de Tóquio) na busca de somar esforços.

"Deus espera que a gente faça alguma coisa, orar é importante, mas você precisa estar atento também para as oportunidades que Deus vai te dar pra fazer as coisas acontecerem. Deus quer usar as pessoas, eu oro pra que Deus levante mais pessoas. A gente precisa nunca ter medo do nosso recurso, porque se você fala, ah não falo japonês, ah não tenho dinheiro, a gente não faz nada. Se a gente acordar pra Deus, e sabe que Ele que vai fazer as coisas, isso é surpreendente."

Grupo de Echizen

  • Pelo trabalho da igreja em Chiba. Para que Deus, em sua graça, levante mais trabalhadores para seara, aptos a proclamar a Jesus e prover um cuidado pastoral aos cristãos de lá.

  • Crescimento espiritual dos membros

  • Pela conexão com as famílias necessitadas em meio a pandemia, para que o trabalho social da igreja seja uma oportunidade de mostrarmos o amor de Jesus, levando as pessoas a entregarem suas vidas a Ele! Afinal, a situação de isolamento não impede da igreja exerça o papel que fomos escolhidos para exercer.

  • Para Jesus dar graça na parceria com a Igreja Metodista Livre japonesa, a fim de conseguir pessoas que nos ajudem a estabelecer esse trabalho em japonês, com japoneses.

Ore conosco pela igreja no Japão:

Texto da Revista de Oração de 2017

IMeL TAKEFU | JAPÃO

 

Fukui-ken, Echizen-shi, Chuo 2-3-9

 

 

TELEFONES

Fixo: 050-1320-0889; Celular: +81 80 3206-4618

 

 

Facebook – IMeL Takefu (https://www.facebook.com/groups/231901733574913/)

 

 

HORÁRIO DAS ATIVIDADES

Cultos de Celebração aos sábados pela manhã (das 9:15h às 10:45h) e a noite (das 21:15h às 23:00h)

 

 

NÚMERO APROXIMADO DE MEMBROS

42 adolescentes e adultos 7 crianças

 

 

PEQUENO HISTÓRICO

Em maio de 2000, oficialmente, decidimos apoiar o propósito do casal Ciro e Gláucia Kiyoku da IMeL Apucarana de evangelizar os brasileiros residentes na cidade de Echizen (antiga Takefu). Durante três anos, pr. Kiyohiko e Rosa e pr. Carlos Seiji e Taeko estiveram se revezando para dar assistência uma vez ao mês.

De encontros mensais, as reuniões se tornaram semanais e eram realizadas na residência da família Kiyoku. Houve um ganho expressivo de muitas almas para Jesus, mesmo com a grande rotatividade de pessoas que chegavam e partiam da pequena cidade de Echizen, ao longo daqueles primeiros anos!

Mesmo após o retorno da Família Kavano em setembro de 2003, do retorno da família Kiyoku (Ciro, Glaucia, Jessica e Jonatas) no segundo semestre de 2005 e do pr. Kiyohiko e Rosa em fevereiro de 2006, essa assistência continuou com a mesma frequência, os cultos aconteciam semanalmente, muitas almas foram ganhas para Jesus e Deus sempre levantou novos líderes e membros comprometidos para prosseguirem com os trabalhos.

Pr. Carlos e família retornaram para o Japão nesse ano de 2006, dando continuidade ao pastoreamento dos dois trabalhos na província de Chiba (Ichihara) e na província de Fukui (Echizen).

Ao longo do ano de 2008, houve um aumento expressivo de novos convertidos em Echizen e numa decisão consensual das lideranças das duas igrejas, a família Kavano mudou sua residência de Chiba para Fukui para dar uma melhor assistência ao novo grupo de convertidos.

Com a crise econômica mundial que afetou diretamente o mercado de trabalho dos estrangeiros no Japão com a demissão em massa de muitos brasileiros; por um lado houve uma grande dificuldade econômica dos brasileiros de se manterem no Japão, o que fez com que muitos retornassem ao Brasil, por outro, a crise proporcionou uma disponibilidade de tempo e envolvimento para aqueles que conseguiram se manter durante meses através do seguro desemprego.

O aumento do número de pessoas ganhas naquele ano de 2009, gerou a necessidade de uma busca de um local mais amplo. O problema era que praticamente todos ainda estavam sem trabalho e os recursos financeiros eram insuficientes.

Na busca de uma solução vinda da parte de Deus, após um período de 40 dias de jejum e oração, conseguimos um novo local muito amplo, que utilizamos até o dia de hoje. Foi um grande presente de Deus!

Houve um esforço muito grande de vários irmãos e igrejas no Japão e no Brasil que dedicaram seu tempo, força e ofertas para aos poucos irmos realizando as reformas necessárias para um melhor uso do mesmo ao longo de todos esses anos!

Deus continua fazendo a Sua obra maravilhosa de resgatar pessoas das trevas para a Sua maravilhosa luz em nossa cidade! Mas temos um enorme desafio! A cidade de Echizen possui somente duas igrejas evangélicas japonesas. Que hoje representam 0,1% de cristão numa população de aproximadamente 85.000 habitantes.

Nossa oração tem sido para que Deus nos dê a unidade do Seu Espírito para que junto com as outras igrejas de estrangeiros (atualmente de brasileiros e de filipinos) que tem surgido na cidade, possamos transformá-la, proclamando as Boas Novas de Salvação em Cristo e fazendo mais discípulos de Jesus!

 

 

PROJETOS DESENVOLVIDOS (FOTOS)

 

  • King’s Kids,

  • Grupos de Amizade (grupos pequenos para comunhão, estudo da Palavra e Evangelização)

  • Contato e Relacionamento com os vizinhos japoneses:

    - Participação nas atividades organizadas no bairro como: Celebração do Ano Novo (Shin Nen Kai), Visita aos idosos do Hospital Aiki (que fica bem próximo a nossa igreja), Limpeza Anual do Córrego que atravessa o bairro;

   - Participação em atividades culturais na cidade e regiões circunvizinhas como: Festivais Internacionais, Festival de Música, Festival de Cultura, etc...)

 

 

PLANOS E PROJETOS FUTUROS

  • Estabelecer uma Igreja, com visão missionária, voltada para os brasileiros residentes no Japão e demais pessoas que vierem a se identificar com a obra metodista livre, especialmente os japoneses.

  • Continuar a desenvolver um bom relacionamento com a Igreja Metodista Livre do Japão, através de projetos de cooperação e interação mútuos, que visem um crescimento numérico de discípulos de Jesus.

Local
Carlos_Seiji_Kavano,_Taeko,_Davi,_Estevão_e_Ana_Paulo
Encontro de Mulheres
Intercambio_com_IMeL_Japão
Visita Hospital Aiki 1
Visita Hospital Aiki 2
Shin Nen Kai 2016
Cópia_de_Visita_Hospital_Aiki_1
Festival_Música_3
Festival_Música_2
Festival_Música_4
Festival_Música_1
Mostrar Mais

CHIBA - Japão 

 

ENDEREÇO

〒276-0034 Chiba-ken, Yachiyo-shi,

Yachiyodainishi,

1 Chome−4−9 小林ビル (Kobayashi Build) 4º andar

https://www.facebook.com/chibachurch/

 

HORÁRIO DAS ATIVIDADES

Culto - Domingo das 11:00 às 12:30

 

PEQUENO HISTÓRICO

O Brasil estava em recessão e muitos brasileiros descendentes de japoneses estavam indo ao Japão para trabalhar e sustentar suas famílias aqui no Brasil.

 

Começaram a surgir comunidades evangélicas brasileiras no Japão mas não haviam pastores para pastorear. Carlos Seiji Kavano, ainda solteiro e engenheiro civil, liderava um dos grupos: a Comunidade Sal da Terra, em Minami Rinkan, em Kanagawa-ken. Ele, sentindo o seu despreparo e o chamado de Deus para o ministério, regressa p/ o Brasil p/ fazer o Seminário Bíblico.

 

Em 1981, Pr. Kiyohiko Amakawa, retorna ao Japão, seu país natal. Visitou brasileiros nikkeis, solitários e sedentos da Palavra. Após muita oração e com o envio da Junta Administrativa do Concílio e demais Comissões, Kiyohiko e Rosa vão para o Japão onde permaneceriam por 10 anos.

 

A Comunidade se reunia no Templo da Igreja Holiness de Nishi-Funabashi, realizando os cultos às 17:00h, e às 20:00h já precisava deixar o local, limpo e arrumado. Este grupo começou na residência de Paulo Aikawa, que se tornou membro da Igreja Holiness, e a igreja autorizou o uso do templo pelos brasileiros.

 

O trabalho entre os dekasseguis fica intimamente ligado às questões finaceiras e sociais dos seus membros, pois muitos mudam de residência ou retornam ao Brasil conforme o cenário econômico da região. No final do ano 1998, Carlos Seiji Kavano, agora casado e pastor, sua esposa Taeko e Davi, vieram como reforço p/ o trabalho no Japão, pois este havia crescido e estendeu-se p/ mais um grupo em Ichihara (Chiba), e um outro já estava em andamento  na cidade de Takefu (Fukui-ken).

 

Em setembro de 2002, Pr. Carlos e família, voltaram para o Brasil onde serviriam a Imel de Campinas.

 

Em 2006, Pr. Kiyohiko  após 10 anos de trabalho no Japão, retorna p/ o Brasil. Em seu lugar, Pr. Carlos Kavano, Taeko, Davi, Estevão e Ana Paula retornam ao Campo Missionário no Japão, onde permanecem até hoje.

 

O grupo que se reunia em Ichihara começou a diminuir enquanto que o grupo de Fukui estava em crescimento, decidiu-se pela mudança do PR. Carlos e família para Fukui. O grupo de Chiba passou a receber a visita do Pr. Carlos uma vez por mês. A distância entre Takefu e Ichihara é de mais de 500 km. Foi lançado um apelo p/ o Brasil, de enviarem mais um missionário p/ suprir este grupo de Chiba. Em oração, Deus levantou o Pr. Rodolfo Veronese e sua família (Sandra, Vitoria e Nicole) para assumirem o grupo de Chiba (2015).

 

PROJETOS DESENVOLVIDOS

Transição do culto em português para a língua japonesa

 

PLANOS E PROJETOS FUTUROS

 Ser uma igreja que cria laços com os japoneses.

 Em 5 anos queremos que o trabalho seja majoritariamente na língua japonesa e mais adequado culturalmente ao Japão.

 

NÚMERO APROXIMADO DE MEMBROS

15 pessoas

Igreja Metodista Livre - Concílio Nikkei

Rua Dr. Isaias Salomão, 50  |  Planalto Paulista  |  CEP 04055-050  |  São Paulo  |  SP  |  Tel.: (11) 3881-5195 / 3564-5195   |  concilionikkei@imel.org.br

Expediente Secretaria: segunda a sexta das 9h00 às 12h30 e 13h30 às 18h00

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle